5 chaves para evitar conjuntivite no verão

Se acostuma a ir para a piscina e tem os olhos sensíveis, você tem mais chances de contrair esta doença de origem dermatite irritativa que se manifesta com vermelhidão ocular, coceira, desconforto que não vão em um par de dias, secreções e até mesmo fotofobia.


Conjuntivite: o que é e quais são suas causas?


Muitas conjuntivite verão as causa do contato com o cloro das piscinas e também o sal do mar, embora em menor medida. Também pode ser bacteriana, causada por contato com microorganismos, que são abundantes em ambientes úmidos.


5 chaves para prevenir


Propomos-lhe várias chaves para evitar contrair. A saúde ocular é muito importante, então, tome nota destes conselhos para prevenir a conjuntivite.


1. Use óculos de natação


Usar óculos de natação que aíslen o olho bem ajuda a prevenir estes processos.


Tenha em conta que o cloro da água, não só provoca irritação ocular e conjuntivite: também é um habitat favorável para o desenvolvimento de ceratite (inflamação da córnea) por acanthamoeba, um organismo celular comum em água doce, que afeta sobre tudo as pessoas que possuem olhos sensíveis.


2. Máxima higiene, com suas lentes


Está provado que a falta de limpeza adequada ou dormir com as lentes de contacto se favorece a proliferação de bactérias e pode chegar a danificar a córnea.


Relacionado com este artigo


DICAS


Não convém levá-las para a piscina, pois podem contaminar de bactérias e causar infecções oculares.


3. Cuide de suas pálpebras, o escudo de seus olhos


Como os cílios protegem o olho de lesões e substâncias contaminantes (bactérias, cloro, cosméticos…). Mas essas mesmas substâncias se depositam em excesso podem provocar infecções.



  • Para evitá-lo, limpa bem as pálpebras com um cotonete e um detergente suave específica nesta área. Faça isso duas vezes por semana ou depois de um dia de piscina ou praia.

4. Use cosméticos de qualidade


Os produtos de maquiagem para os olhos (lápis, máscaras, sombras…) podem causar desde alergias até irritação ocular, conjuntivite, orzuelos ou secagem (dificulta a drenagem da lágrima).



  • Certifique-se de que sejam hipoalergênicos.

5. Tomar precauções para evitar o contágio


A conjuntivite bacteriana é muito contagiosa. Não partilhe toalhas, lave as mãos e livrar-se dos cosméticos, dos olhos que você usou quando você teve a infecção.


Quando ir ao oftalmologista


Se há muitas secreções, crostas, forte coceira, sensação de arenilla, pálpebras coladas e consequente dificuldade para abrir o olho, fotofobia e sensação de inchaço. Evite aplicar gotas por sua conta.


Cuidados em casa que aliviam a uma conjuntivite


Essas medidas, combinadas com o tratamento que decida o médico de acordo com a origem da infecção, ajudam a aliviar os sintomas e evitar que se complicado:



  • Higiene profunda: Limpa cuidadosamente o olho várias vezes ao dia para eliminar as secreções e descolar as pálpebras. Use toalhas limpas ou gazes estéreis umedecidas em água previamente fervida.

  • Calma desconforto: Sobre cada olho, alterna-se a aplicação de compressas de água fria (alívio da inflamação) e a tíbia (acalmam a irritação), durante 5 minutos cada uma. Repita 3 ou 4 vezes ao dia.

  • Banho de euphrasia: Para reduzir a inflamação ferve 50 g em um litro de água durante 10 minutos. Embebe uma gaze e faça toques sobre o olho fechado.

Deixe uma resposta