5 dicas para evitar desperdiçar alimentos

De acordo com um estudo apoiado pela Federação Espanhola de Hotelaria e Restauração, 60% dessa comida desperdiçada é puxado por uma má previsão na hora de comprar, por má gestão e conservação (30%) ou colocar muita comida no prato (10%) Adotar uma série de medidas ajudará a reduzir, em parte, esse “desperdício” de alimentos.



  • Cuidado com as “super ofertas”. Atualmente, em Portugal, está totalmente proibida a venda de produtos com data de validade ou de consumo preferencial vencida. No entanto, é lícita a venda a baixo preço de produtos próximos ao vencimento (se costumam vender na oferta). Se o que você compra, está a ponto de expirar, é mais fácil do que se estrague antes de ter ocasião de consumí-lo.


  • Uma garantia a mais. A data de embalagem não é obrigatório atualmente, mas o técnico costuma incluir frequentemente para dar uma idéia mais exata da idade do produto. Se o fizer, será uma garantia a mais para ti.

Como você Planejar suas compras?


É importante planejar as diferentes refeições que se vão levar a cabo no futuro imediato. Se você fizer a clássica “lista de compras” em base a isso, evitar a improvisação e a aquisição de muitos alimentos ao realizar a compra. Além disso…



  • Não colha embalagens muito grandes. Um erro muito comum é a compra de alimentos em formatos de apresentação excessivamente grandes. O produto que fica no pote aberto, em poucos dias, coloca-se em mau estado e, no final, você tem que jogá-lo. À espera de que a indústria agro-alimentar, tomar cartas no assunto, oferecendo uma maior variedade de embalagens com um preço em consonância ao tamanho, devemos sempre buscar unidades de venda o mais adequadas possíveis para as nossas necessidades.

Escolhe os que suportarão mais



  • Peixes. Escógelos com os olhos esbugalhados e brilhantes, as escamas bem aderidas e a carne firme.

  • Carne. Pegue a que tenha consistência firme, cor vermelho, aspecto suculento e esteja livre de líquido viscoso.

  • Produtos à base de carne. Rejeitem os embalados em atmosferas modificadas que estão pinchados.

Relacionado com este artigo


O que comemos?



  • Ovos. Elígelos íntegros, sem restos de fezes ou penas e que não apresentem deformações.

  • Frutas e produtos hortícolas. Decántate que estejam limpas e saudáveis e tenham a pele firme.

  • Legumes. Sua pele deve ser limpa, brilhante e sem rugas.

  • Produtos congelados. Descarta aqueles com coloração anormal, moles, com rupturas ou rasgos.

  • Embalagens. Não tomar se eles estão quebrados ou se têm manchas de umidade ou outras alterações.

Tem certeza que conserva bem os alimentos?


Não quebre a cadeia de frio. A data de vencimento dos produtos está condicionada à manutenção das condições que se indica na embalagem.


Relacionado com este artigo


Saúde e Nutrição


Os produtos que necessitam de frio devem ser os últimos que você compra e importa que os mudar juntos para uma melhor conservação do frio. Mételos o mais rápido possível para a geladeira ou freezer de casa, para evitar que os microrganismos se multipliquem perigosamente.



  • Segue os “cinco princípios”. Estes são: manter a limpeza pessoal e na cozinha, separe os alimentos crus dos cozidos, cozinhar os alimentos completamente (acima de 65º C em todas as suas partes), mantê-los na temperatura correta (o menor tempo possível entre 5 e 65º C), e use água e matérias-primas com uma adequada qualidade higiênica.

Você sabe quando é que deve puxar o alimento e quando não?


Os alimentos que mais problemas podem gerar são aqueles ricos em água, com PH próximo ao neutro e ricos em proteínas, isto é, produtos de origem animal e seus derivados, refeições preparadas ou saladas preparadas.


Relacionado com este artigo


NUTRIÇÃO & SAÚDE


No verão é quando há que ter mais precauções, se possível. Mas há outros produtos que suportam a prolongar a sua vida um pouco mais.



  • Se sobra uma ração, não a tires. Para derrotar o mínimo de comida possível, podemos aproveitar as sobras. Por exemplo, com os restos de verduras podem fazer purês, as frutas, a ponto de ficar se podem incluir em saladas de frutas ricas, e os restos de frango, peixe ou carne se podem usar como recheio de bolos ou bolinhos. Com o pão do dia anterior, você pode fazer croutons, ou ralar, tostarlo, etc.

  • Alimentos com bolor “capazes de se salvar”. Em geral, recomenda-se descartar os alimentos que apresentam mofo em sua superfície, mas há algumas exceções a esta medida; o salame, o presunto curado (raspando o fungo da área); e os queijos duros, as frutas e vegetais firmes (eliminando o fungo com uma margem de, pelo menos, dois centímetros de separação).

  • Se se aproxima a data de validade. Se um produto está a ponto de expirar, você pode congelá-lo para retardarla. É o caso de carnes, pescados, pratos prontos, pizzas e lasanhas, mas não o de produtos como algumas frutas e legumes, e o de tortas, bolos ou molhos, como maionese, pois o congelamento pode danificar o excesso de suas características sensoriais.

E se há uns dias que ALGO EXPIROU…


Iogurtes, biscoitos, certos bolos (sem creme de leite ou creme de leite), massas secas, snacks salgados, embutidos e bebidas refrescantes ou alcoólicas são produtos cujo consumo, passado uns dias, a data de vencimento, tendem a não representar nenhum problema de saúde. Em todos os casos, é necessário que respeite essa data ao máximo.


produtos embalados… até que dia você pode comê-los?



  • A data de validade é indicado em produtos faz referência à segurança do produto. Fixado pelo fabricante, em conformidade com a legislação. Uma vez fora, o seu consumo pode causar uma doença.

  • A de “consumo preferencial” é usado em produtos em que apenas se vêem alteradas suas qualidades sensoriais (sabor, odor, textura ou aparência, por exemplo) ou nutritivas (perda de vitaminas, principalmente), sem prejudicar nossa saúde.

Deixe uma resposta